Texto

Texto

Aviso

Aviso

Taquaras - Rancho Queimado/SC: terra que acolheu a familia Schmitz Pitz

José Francisco e Virgínia mudaram-se da localidade do Salto, em São Pedro de Alcântara, para o distrito de Taquaras, em Rancho Queimado, logo após o nascimento do segundo filho, em meados de 1941/42. Lá construíram um pequeno casebre de taipa e chão batido, onde nasceu uma menina. Mais tarde, José Francisco adquiriu lotes nas laterais do Rio Acima, onde construiu outra casinha. Mais para frente desta, construiu a oficial onde nasceram os outros filhos; onde moraram até a mudança para Florianópolis, em 1978/79; e onde todos os netos e alguns bisnetos puderam conhecer e desfrutar de um pouso tranquilo em familia.


Breve história de Rancho Queimado



No século XVIII - mais precisamente no ano de 1787 - uma picada aberta às margens da atual BR-282 (atualmente sentido Florianópolis - Lages) era o principal destino dos tropeiros que vinham do Rio Grande do Sul e do Planalto Serrano com seus rebanhos de gado para pouso de pernoite. O nome "Rancho Queimado" foi estabelecido por todos da região e pelos tropeiros que na época construíram um pequeno rancho para descanso e guarda de materiais. Este rancho acabou pegando fogo e se tornou ponto de referência.



Já no século XIX, após a data oficial do início da colonização alemã em Santa Catarina, muitos germânicos e seus descendentes deixaram da colônia de São Pedro de Alcântara (distrito de Sahy), em direção à Rancho Queimado em busca dos solos férteis e do clima agradável (o que, diferentemente, não encontravam na antiga colônia).



Rancho Queimado fica a 60 km de distância da capital do estado, na região da Grande Florianópolis, e conserva as tradições e costumes do povo alemão. A principal etnia, mesmo com antecedentes tropeiriços, é totalmente alemã. Conforme dados do último Censo do IBGE, Rancho Queimado possui cerca de 2.600 habitantes numa área de 288,7 km². Localiza-se de fronte com o "Campo dos Padres"¹ na Serra Geral, mais precisamente um pouco abaixo do "Morro da Boa Vista"², a 810 metros acima do nível do mar, com temperaturas amenas durante todo o ano, que variam entre 10º C e 25º C. Em tempos mais frios no inverno, pode até nevar. O registro das últimas grandes nevadas aconteceram nos anos de 1957 e 2013.



A data de emancipação política do município é de 08 de Novembro de 1962. Suas principais atividades econômicas concentram-se no turismo rural, ecológico e cultural e na agricultura familiar, com o cultivo de cebola, feijão, tomate, milho e morango. Por falar em morango, Rancho Queimado é a Capital Catarinense do Morango. Em Novembro sempre acontece a tradicional "Festa do Morango", onde os moradores do município apresentam as mais diversas iguarias, cujo ingrediente principal é o morango: bolos, tortas, biscoitos, sucos, pudins, doces... Tudo colonial; além de opções de diversão, com música, dança e apresentações culturais.



O patrimônio histórico do município está inteiramente localizado no distrito de Taquaras, com destaque para a casa de Campo do ex-governador do estado, Hercílio Pedro da Luz (hoje "Museu Hercílio Luz") e que foi adquirida (também reformada e acrescida de pavimentos e cômodos), de uma familia muito conhecida na região, e que a construiu no início do século XX. Em frente à casa encontra-se a capela católica cujo padroeiro é São Bonifácio (muito venerado pelos alemães da região), e que foi construída a mando de Hercílio Luz para homenagear sua esposa falecida. Também há o "Monumento ao Tropeiro": erguido pelos moradores em homenagem aos tropeiros que pousavam e/ou apenas passavam por ali; e a "Casa do Imigrante", que apresenta aos visitantes a cultura alemã em móveis, objetos, roupas e costumes.



A entrada do município é bastante convidativa. Possui portais oficiais de acesso, mas há outras pequenas entradas que os moradores e ex-moradores conhecem. Mas, mais que as entradas construídas pelo homem, a natureza esplêndida e atraente convida os visitantes, na mistura da paisagem rural com a de montanha: rios, cascatas, piscinas naturais, estradas e jardins floridos... Rancho Queimado é um município encantador, acolhedor e uma verdadeira obra de arte natural feita pelo Criador. Vale a pena conhecer.



Em Rancho Queimado a gastronomia típica tropeira e alemã encontra-se no Galpão Tropeiro, na Kaffeehaus Westphal e no Mério’s Country Bar. Na "Casa do Artesanato", os visitantes podem se deliciar e adquirir os produtos coloniais da região.




Entrada principal de Rancho Queimado, BR 282 (sentido Florianópolis - Lages).


Segunda entrada principal no alto do Morro da Boa Vista. 
Na placa: "Bem vindo à Taquaras".



Outro portal de entrada de Rancho Queimado no inverno de 2013. Ao lado, a fábrica de refrigerantes "Pureza", de Leonardo Sell.




 Monumento ao Tropeiro com vista para o centro do distrito de Taquaras.




Placa no Monumento ao Tropeiro na entrada de Taquaras.


Casa de campo do ex-governador Hercílio Luz.


Casa típica germânica no Parque do Morango em Taquaras.

Placa na entrada da cidade.

Igreja católica construída por Hercílio Luz em homenagem à sua esposa, em Taquaras, no inverno de 2013. Foto: Luciano Schütz.


Festa do Morango que acontece sempre no mês de novembro.


Alto do Morro da Boa Vista. Da casa do meu avô dá para ver esta casinha que está na foto, no alto do morro.


Posto de combustíveis de Teófilo Schütz, esposo da alemã naturalizada brasileira, Felícia Hatzky Schütz (cujo livro baseado nos diários de sua mãe "Frau Hatzky" eu li e recomendo). Este posto se tornou uma das principais atrações turísticas do distrito, por conta do estilo de sua construção.


Dança típica germânica apresentada por grupos folclóricos germânicos da localidade, na tradicional Festa do Morango.


Igreja Luterana. A religião predominante em Rancho Queimado é a Luterana. Percebe-se pela igreja construída imponente no alto do morro. Isso se deve à colonização na região, cujos primeiros imigrantes eram todos desta religião. Outro município, como Santa Isabel (próximo à Rancho Queimado), também tem como religião o luteranismo (Protestantes). Diferentemente de São Pedro de Alcântara (a primeira colônia alemã de Santa Catarina). Nesta, a religião predominante é a Católica. Nota-se pela igreja imponente no centro do município e, principalmente, pelos primeiros imigrantes, cuja maioria era Católica.


Cascata Trisâmya. Um outro cartão-postal do município. 
Foto: Site "Portal do Rancho".

Rancho Queimado é conhecida, também, como "Vale das Flores".
Sua vias são contornadas por imensos aglomerados de flores, principalmente de hortênsias, cujo clima ameno e altitude colaboram para a predominância desta beleza.


Hortênsias predominam na paisagem local.


O clima campeiro e colonial predomina nas casas, cafés e restaurantes do município.




***




Notas:

1- Um dos "morros" mais elevados de Santa Catarina, chegando a 1.790 metros acima do nível do mar e que corresponde aos territórios dos municípios de Alfredo Wagner, Águas Mornas, Anitápolis, Urubici, Bom Retiro e Grão Pará.
2- É o ponto mais alto de Santa Catarina: possui 1.827 metros acima do nível do mar. O "Morro da Igreja", em Urubici, já na serra catarinense, é o segundo ponto mais alto, com 1.822 metros acima do nível do mar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário