Texto

Texto

Aviso

Aviso

Rheinland-Pfalz (Renânia-Palatinado): berço das duas famílias


              Conforme constatação, os antecessores das famílias Schmitz e Pitz provêm do Estado da Renânia-Palatinado [Rheinland-Pfalz], localizado na parte sudoeste da Alemanha. Os imigrantes alemães que vieram para o Brasil em 1829 e que fundaram a colônia de São Pedro de Alcântara, em sua maioria, eram originários deste estado alemão, especialmente do altiplano de Hunsrück. As localidades de nascimento, na Alemanha, dos antecessores de Virgínia e José, que vieram para o Brasil são Muden, Coenen, Bekond – Eifel, Forst Cochen (Cochen), Oberemmel, Fören e Farschweiler. Um deles nasceu no Estado da Westphalia do Norte [Nordreihn - Westfalen], em Bochum. Outro nasceu no Estado de Niedersachsen, no Bremem.


 Altiplano de Hunsrück




Localização no mapa da Alemanha


            Sua capital é Mainz (Mogúncia). Seus limites federativos são com os estados da Renânia do Norte-Vestfália [a norte], Hessen [a leste] e Baden-Württemberg a [sudeste]; também com os departamentos franceses do Bas-Rhin e do Moselle [a sul], Land do Sarre [a sudoeste], Luxemburgo [a oeste], e a província belga de Liège [a noroeste]. Com a assinatura do Tratado de Versalhes, após a I Guerra Mundial, a Alemanha perdeu este território. Tempos mais tarde, cerca de 13 anos depois, a Alemanha Nazista o recupera.
         O Estado da Renânia-Palatinado está dividido em 24 distritos (ou  distritos rurais) e 12 cidades independentes, como vemos a seguir:





 DISTRITOS:
1.      Ahrweiler
2.      Altenkirchen
3.      Alzey-Worms
4.      Bad Dürkheim
5.      Bad Kreuznach
6.      Bernkastel-Wittlich
7.      Birkenfeld
8.      Cochem-Zell

9.      Donnersbergkreis
10.  Bitburg-Prüm
11.  Germersheim
12.  Kaiserslautern
13.  Kusel
14.  Mainz-Bingen
15.  Mayen-Koblenz
16.  Neuwied
17.  Rhein-Hunsrück
18.  Rhein-Lahn
19.  Rhein-Pfalz
20.  Südliche Weinstraße
21.  Südwestpfalz
22.  Trier-Saarburg
23.  Vulkaneifel
24.  Westerwaldkreis


CIDADES INDEPENDENTES:
1.      Frankenthal
2.      Kaiserslautern
3.      Koblenz
4.      Landau
5.      Ludwigshafen
6.      Mogúncia
7.      Neustadt an der Weinstrasse
8.      Pirmasens
9.      Speyer
10.  Trier
11.  Worms
12.  Zweibrücken


           Até 31 de dezembro de 1999, os distritos da Renânia-Palatinado estavam agrupados em três regiões administrativas: Koblenz, Trier e Rheinhessen-Pfalz. A partir desta data foram dissolvidas.


Dados geográficos, históricos e econômicos
            A Renânia-Palatinado possui uma das mais amplas redes viárias de toda a Alemanha, com auto-estradas, conexões ferroviárias e vias de navegação fluvial. Os produtos oriundos do estado têm grande demanda tanto nos mercados nacionais como nos internacionais. A Renânia-Palatinado é campeã de exportação entre os estados alemães e produz todo ano diversos vinhos premiados. O estado está situado no centro do maciço xistoso renano [Schiefergebirge]. Entre as mais belas paisagens da Alemanha está o Vale do Reno entre Bingen e Bonn – envolto em lendas, enfeitado de castelos e exaltado por numerosos poetas, pintores e músicos. Tanto lá como no vale do rio Mosela é produzido um vinho apreciado por conhecedores de todo o mundo. Também às margens de outros afluentes do Reno, os rios Nahe, Lahn e Ahr, situam-se importantes regiões vinícolas de beleza encantadora.
                A economia da Renânia-Palatinado é surpreendentemente diversificada. Além de centro da vinicultura e importante produtor de madeira, o estado possui um dos maiores conglomerados químicos e de empresas fornecedoras da indústria automobilística. A Basf, em Ludwigshafen, é um dos principais empregadores do estado. Idar-Oberstein é um centro de beneficiamento e comércio de pedras preciosas com estreitas relações tradicionais com o Brasil. O estado possui ainda uma alta cota de exportação e está entre as regiões de maior porcentagem de empregos no setor da alta tecnologia da União Europeia.
             Foi na capital Mainz que Johannes Gutenberg inventou a impressão por caracteres móveis há mais de 500 anos. Hoje a cidade sedia a emissora de televisão alemã de direito público ZDF. Outras cidades importantes são Ludwigshafen, Koblenz, Kaiserslautern, Trier, além de Speyer, Worms e Pirmasens.

Trier: a cidade mais antiga da Alemanha

        Com 2 mil anos de existência, a cidade de Trier é a mais antiga das Alemanha e suas edificações romanas podem ser encontradas na lista dos monumentos culturais da Unesco.
Trier [em latim Trevéris] foi fundada no século I a.C. como Augusta Treverorum, supostamente pelo imperador Augusto. Nos séculos III e IV, sediou o governo do Império Romano e foi capital da província de Bélgica Prima. No século V, então com 70 000 habitantes, a cidade foi destruída por tribos germânicas. Tréveris nunca recuperou a antiga importância: no século XVII tinha apenas 3 600 habitantes, e cem anos depois contava com apenas 4 000. É a cidade natal de Karl Marx, cuja residência familiar hoje é um museu, Tréveris também é a cidade natal de Santo Ambrósio. Se a Renânia-Palatinado já existisse no século 19, o filósofo Karl Marx, nascido em 1818 em Trier, seria seu filho mais famoso. Mas essa honra agora recai ao ex-chanceler federal alemão Helmut Kohl, que governou o estado durante muitos anos.

Catedral principal da cidade dedicada a Nossa Senhora



Trier e suas vias de acesso


Destaques
       Loreley é o mais famoso penhasco da Alemanha, localizado no Vale do Reno, não só é patrimônio da Unesco, mas também uma das atrações mais visitadas por turistas estrangeiros na Alemanha.
 Outros monumentos de destaque no estado são as catedrais de Speyer (onde estão sepultados oito reis e imperadores alemães), Worms e Mainz; a igreja da abadia de Maria Laach, na região do Eifel; o castelo fortificado Burg Eltz; a cidade de Oberwesel, às margens do Reno; as igrejas Katharinenkirche, em Oppenheim, e St. Paulin, em Trier; e a fortaleza de Ehrenbreitstein, em Koblenz.

 Brasão
         No brasão estadual da Renânia-Palatinado estão reunidas as imagens heráldicas dos três principais territórios que formaram o atual estado: a cruz vermelha sobre fundo prateado da arquidiocese e principado eleitoral de Trier, a roda prateada em campo vermelho da arquidiocese e principado eleitoral de Mainz e o leão dourado com coroa e garras vermelhas em campo preto dos condes do Palatinado. Sobre o escudo repousa uma "coroa popular" dourada, cujas folhas são inspiradas nas folhas da uva, como representação da soberania popular.






Bandeira civil do Estado da Renânia-Palatinado




Destaque para as videiras

Preparação das estacas que dão suporte aos parreirais




No inverno




Rio Mosela na localidade de Cochen




Gravura do Rio Mosela, por Matthäus Merian (1646)



Vista do Rio Mosela pelo Convento Cusan Bernkastel-Kues situado no 
distrito de Bernkastel-Wittlich na Renânia-Palatinado. 
Pintura de Karl Bodmer (1831)

Um comentário: